buscar
Viagem

Visto para EUA está ficando mais rápido e fácil para turismo e negócios

O processo de obtenção do primeiro visto de turismo e de negócio necessário para viajar aos Estados Unidos está se tornando mais rápido, de acordo com um levantamento realizado pela AG Immigration, um escritório especializado em advocacia migratória sediado em Washington. O tempo de espera para agendar a entrevista nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília diminuiu mais que a metade.
Publicado em Viagem dia 7/07/2023 por Alan Corrêa

O processo de obtenção do primeiro visto de turismo e de negócio necessário para viajar aos Estados Unidos está se tornando mais rápido, de acordo com um levantamento realizado pela AG Immigration, um escritório especializado em advocacia migratória sediado em Washington. O tempo de espera para agendar a entrevista nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília diminuiu mais que a metade.

Em São Paulo, o tempo de espera atual é de 251 dias, o que representa uma queda significativa em relação ao mês passado, quando a previsão era de 615 dias. Essa redução corresponde a quase 60%. No Rio de Janeiro, a diminuição do tempo de espera foi ainda maior, superando os 70%. Passou de 478 dias para 126. Em Brasília, houve uma variação similar à do Rio de Janeiro, indo de 493 para 154 dias.

Tempo de Espera para Obtenção de Visto de Turismo e Negócios para os EUA é Reduzido

Nas outras duas cidades onde é possível solicitar o visto, Porto Alegre e Recife, também houve um avanço significativo na agilidade do processo. Em Porto Alegre, o tempo de espera diminuiu em 46% em comparação ao mês passado, totalizando 273 dias. Já em Recife, com uma redução de 34%, o agendamento leva 296 dias. Aqueles que fizeram a solicitação no início do ano e obtiveram agendamento para 2024 têm a opção de remarcar para uma data mais próxima.

Embora o processo de obtenção do visto esteja mais rápido, os custos aumentaram. A taxa de visto foi ajustada em 17 de junho, passando de US$ 160 para US$ 185, o que representa um acréscimo de aproximadamente R$ 120 em relação ao valor anterior.

O procedimento para obtenção do visto envolve o preenchimento de um formulário online e o pagamento da taxa. Em seguida, é necessário agendar uma entrevista na embaixada em Brasília ou nos quatro consulados localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre. No Brasil, os vistos de turismo e negócio correspondem a mais de 90% de todas as solicitações. No caso dos vistos para estudo ou trabalho, o processo geralmente é mais rápido.

A validade do visto de turismo é de dez anos, podendo ser utilizado em várias visitas aos Estados Unidos ao longo desse período. No entanto, o tempo de permanência em cada viagem é determinado pela equipe de imigração no momento do desembarque e geralmente é inferior a seis meses. Com o visto de turismo, não é permitido trabalhar ou estudar no país, sendo autorizados apenas cursos de curta duração.

Pandemia de COVID-19

O longo tempo de espera enfrentado pelos solicitantes já havia sido reconhecido pelo governo dos Estados Unidos como um problema não apenas no Brasil, mas também em outros países, como Colômbia, Haiti, México, Nepal, Canadá e Emirados Árabes, entre outros. Em comunicado enviado à Agência Brasil no mês passado, a embaixada dos Estados Unidos informou que houve uma demanda recorde de solicitações após a pandemia de COVID-19. Durante a crise sanitária, a emissão de vistos entre maio de 2020 e novembro de 2021 foi restrita, priorizando-se casos de emergência, como viagens para funerais de familiares ou tratamento médico, além de vistos para estudo.

A embaixada afirmou que, desde que os pedidos voltaram a ser analisados de forma geral, a demanda aumentou significativamente, e várias medidas foram adotadas para lidar com a situação. Foram contratados novos funcionários e o período de renovação de visto sem a necessidade de entrevista foi estendido de 12 para 48 meses.

De acordo com a AG Immigration, os números indicam que as ações implementadas estão surtindo efeito. Em maio, foram emitidos 98.800 vistos de negócio e turismo para brasileiros, um aumento de 22,9% em relação a abril e o segundo maior volume mensal da série histórica, refletindo as medidas adotadas pelos postos diplomáticos americanos no país.

Intercâmbio Turístico

A redução do tempo de espera também foi uma demanda do setor de turismo nos Estados Unidos. No início do ano, a US Travel Association, que representa mais de mil organizações e empresas da indústria de viagens no país, lançou o portal USVisaDelays para coletar histórias de viajantes estrangeiros e empresários americanos sobre o impacto pessoal dos tempos de espera. Uma das histórias é da brasileira Flávia Pereira, que relatou: “Estamos tentando obter um visto de turista. Iniciamos o processo em maio de 2022 e só conseguimos a entrevista no consulado de São Paulo em março de 2024, porque somos quatro. Queremos levar nossos dois filhos para a Disneyworld”.

Ao lançar o portal, a US Travel Association pediu que o governo dos Estados Unidos reconhecesse os impactos econômicos da situação e adotasse medidas para reduzir o tempo de espera. “Não podemos nos dar ao luxo de desencorajar viajantes e afastar atividades econômicas importantes”, afirmava o texto.

*Com informações da Agência Brasil.