buscar

Censo revela que Brasil tem 1,6 milhão de indígenas

De acordo com informações coletadas até esta segunda-feira (3), o Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registrou um total de 1.652.876 indígenas na população brasileira. Esses dados preliminares também abrangem informações coletadas na Terra Indígena Yanomami, que se encontra em partes dos estados de Roraima e Amazonas.
Publicado em Brasil dia 3/04/2023 por Alan Corrêa

De acordo com informações preliminares coletadas pelo Censo Demográfico 2022 até esta segunda-feira (3), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registrou uma população de 1.652.876 indígenas no Brasil.

Se esse número for confirmado, representaria cerca de 0,8% do total estimado de habitantes no país.

“Esse número é preliminar, devendo passar pela etapa de tratamento estatístico posterior à coleta de dados, podendo crescer até a divulgação dos primeiros resultados definitivos na primeira semana de maio”, ponderou o IBGE, em comunicado.

Na última sexta-feira, dia 31, o Ministério do Planejamento e Orçamento anunciou a conclusão da operação especial de recenseamento da população residente na Terra Indígena Yanomami, que se estende pelos Estados de Roraima e Amazonas.

No dia 31 de março, o Ministério do Planejamento e Orçamento anunciou a conclusão da operação especial para recenseamento da população residente na Terra Indígena Yanomami, localizada nos Estados de Roraima e Amazonas. (Marcelo Camargo/Agência Brasil

O IBGE informou que foram recenseados 16.864 indígenas em Roraima e 10.280 indígenas no Amazonas, totalizando 27.144 indígenas na região. É importante ressaltar que esse número inclui 5.600 indígenas recenseados em áreas mais remotas com o apoio de agentes e helicópteros da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A operação especial de recenseamento na Terra Indígena Yanomami contou com a participação de cinco ministérios, sendo eles: Justiça e Segurança Pública, Defesa, Povos Indígenas, Saúde e Planejamento e Orçamento, que foi o responsável pela coordenação dos trabalhos. Além disso, o governo de Roraima também prestou apoio à operação.

*Com informações do IBGE, CNN e TVBrasil.