Vale a pena comprar pacotes de viagens em agência de turismo?

Muitas pessoas se perguntam se vale a pena comprar pacotes de viagens e como fazê-lo de modo seguro e com economia. Trazemos algumas dicas simples mas que podem fazer bastante diferença no final das contas.

Blog
1 semana atrás
Vale a pena comprar pacotes de viagens em agência de turismo?

Como comprar com segurança

Existem diversos sites que oferecem o serviço de pesquisa para passagens aéreas e hospedagem, alguns mais conhecidos como Decolar e Booking. Mas também existem outras opções menos divulgadas mas também bastante seguras, como por exemplo Skyscanner, Google Flights, Expedia, Kayak e Voopter.

Como em todos os âmbitos, também na compra e venda de passagens existem muitos trapaceiros e golpistas, que se utilizam da ingenuidade de algumas pessoas para ganharem dinheiro ilicitamente. Uma das suas táticas é oferecer a passagem pela metade do preço sob pretexto de que vão perder a viagem, mas vendendo para alguém recuperam parte do valor. CUIDADO! Provavelmente isso é um golpe. Então nosso conselho é: nunca comprar passagem de desconhecido.

Por essas e outras o Ministério do Turismo tem reforçado a fiscalização e o controle das agências, orientando as pessoas a sempre pesquisarem no Cadastur – sistema de cadastro dos prestadores de serviços turísticos – antes de fazer uma compra. Todos prestadores de serviço turísticos que exerçam atividades como: de hospedagem, agências de turismo, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos, acampamentos turísticos, parques temáticos, guias de turismo, entre outros, são obrigados a estarem registrados no Cadastur.

Agora vamos dar algumas dicas para te ajudar a economizar na compra da passagem, mas sem deixar de lado a segurança de uma compra bem feita.

1. Flexibilidade de datas

Uma das coisas que encarece a compra de passagens é a rigidez quanto à data da viagem. Muitas pessoas não abrem mão de determinado dia, sendo que se mudasse dois ou três dias conseguiria passagens por preços muito melhores.

Alguns sites têm a opção “datas flexíveis” em relação à data escolhida por você. O site irá apresentar opções de datas próximas mas com preços melhores. Se você tiver flexibilidade com isso poderá economizar bastante.

2. Sites e aplicativos de busca

Antes de fazer uma compra é importante pesquisar bastante sobre o produto em várias fontes diferentes. Isso que vale para qualquer tipo de compra também é válido para passagens aéreas. Pesquisar em vários sites e aplicativos dará mais opções de compra e uma noção mais real do preço praticado. Antes de finalizar a compra convém dar uma olhada no site da própria companhia aérea para ver o preço que eles oferecem diretamente.

Alguns desses sites, como já mencionamos acima são Decolar e Booking, Skyscanner, Google Flights, Kayak, Expedia e Voopter. Mas cuidado, alguns sites direcionam você para sites que cobram uma taxa sobre o valor da passagem só por ter “encontrado” a passagem para você.

3. Comprar com antecedência

Comprar a passagem com antecedência também pode fazer uma grande diferença no bolso. Um período ideal para a compra é entre 6 meses e 1 ano antes da viagem, e para isso precisa de uma boa programação.

Quanto mais perto da data, mais caro vai ficando a passagem, pois as empresas sabem que a pessoa está ficando sem opções. Menos de um mês até a viagem o preço será altíssimo, a menos que a pessoa dê sorte de encontrar um bom desconto.

4. Comprar nos finais de semana e viajar durante a semana

Segundo uma pesquisa feita pelo Expedia – um dos sites de busca de pacotes de viagem – os preços das passagens cai nos finais de semana, pois a pesquisa nesses dias é menor. Contudo, viajar em finais de semana pode sair mais caro, pois as pessoas procuram mais por passagens nesses dias.

Então, procure e compre as passagens nos finais de semana, mas para viajar, se possível, durante a semana. Se isso não for possível, tente ao menos que a ida ou a volta seja num dia de semana.

5. Horários não convencionais

Outro fator que encarece as passagens são os horários tidos como “comerciais”, ou seja, durante o dia, mais especificamente entre as 8hs da manhã e as 18hs da tarde. Quanto mais próximos da madrugada, mais baratas costumam ser as passagens.

6. Utilize aeroportos próximos do local de destino

O ideal é não se limitar a apenas um aeroporto, aquele mais óbvio e que fica na cidade de destino. Às vezes um aeroporto numa cidade próxima pode ter opções de passagens mais baratas. Dê preferência aos aeroportos maiores, pois têm maior movimentação e consequentemente mais opções de voos. Tudo é questão de sentar e pesquisar um pouco. Com paciência é possível economizar bastante.

7. Voos com conexão são mais baratos

É claro que voos direto são muito melhores, menos cansativos. Contudo, são mais caros também, e às vezes muito mais caros. Se for possível fazer uma ou duas conexões o preço da passagem será bem menor, podendo chegar até a 50% de diferença em alguns casos. Aqui trata-se de descobrir qual a prioridade.

8. Limpar o histórico de navegação

Algo que nunca ninguém conseguiu comprovar, mas que é uma dica presente em todos os sites de viagem, é limpar o histórico de navegação antes da pesquisa. Muitos afirmam que as empresas ou sites de busca “percebem” pelo seu histórico de navegação o interesse em determinada viagem, aumentando o preço das passagens e hospedagem para esse destino. Verdade ou não, não custa limpar o histórico…

Fusne

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em comprar online. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e tristezas nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe... Leia Mais

Vamos Bater um Papo?