buscar
Notícias

Procuradora reclama salário de R$ 35 mil

Em uma sessão realizada em 29 de maio, a procuradora Carla Fleury de Souza, integrante do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), expressou sua insatisfação em relação aos salários recebidos por ela e seus colegas.
Publicado em Notícias dia 1/06/2023 por Alan Corrêa

Em uma sessão realizada em 29 de maio, a procuradora Carla Fleury de Souza, integrante do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), expressou sua insatisfação em relação aos salários recebidos por ela e seus colegas. Durante o encontro do Colégio de Procuradores de Justiça (CPJ), Carla classificou o montante como uma “vergonha”, alegando que o mesmo apenas cobre suas “vaidades”, tais como acessórios e sapatos.

A procuradora destacou a desvalorização salarial em seu discurso, manifestando preocupação com os promotores que estão iniciando suas carreiras e possuem filhos em idade escolar. Segundo ela, o alto custo de vida torna essa situação particularmente desafiadora.

Carla Fleury de Souza levantou uma reflexão sobre a remuneração no âmbito do Ministério Público, enfatizando a necessidade de uma revisão salarial que reflita adequadamente as demandas e responsabilidades dos membros da instituição.

É importante ressaltar que a declaração da procuradora foi feita durante uma sessão interna do CPJ e reflete sua opinião pessoal, não necessariamente representando a posição oficial do MP-GO sobre o tema.

*Com informações do Terra e Poder360.