buscar
Notícias

Maior teste de segurança da história deve acontecer no funeral da rainha Elizabeth

A Rainha Elizabeth II morreu aos 96 anos no dia 8 de setembro, a polícia de Londres diz que funeral da monarca deve ser o maior teste de segurança da história.
Publicado em Notícias dia 16/09/2022 por Alan Corrêa

A Rainha Elizabeth II morreu aos 96 anos no dia 8 de setembro, a polícia de Londres diz que funeral da monarca deve ser o maior teste de segurança da história.

Autoridades do mundo todo estarão no mesmo lugar

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente da França, Emmanuel Macron, estão entre os convidados mais importantes do exterior que confirmaram sua presença.

Até mesmo o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro confirmou presença no funeral. “O convite à cerimônia foi encaminhado, na noite do sábado (10), à Embaixada do Brasil em Londres. Consultado na manhã do domingo (11), o senhor presidente da República orientou o Itamaraty a responder positivamente ao convite”, informou o Ministério das Relações Exteriores, em nota.

Velório da rainha Elizabeth II

“Posso confirmar que este será o maior evento de policiamento individual que a Polícia Metropolitana já realizou”, disse o vice-comissário assistente da Polícia Metropolitana de Londres, Stuart Cundy, a repórteres.

Um silêncio nacional de dois minutos será realizado pouco antes do funeral de Estado da rainha Elizabeth II terminar na segunda-feira (19), revelaram autoridades do palácio.

Os arranjos meticulosamente planejados devem ser uma despedida adequada ao monarca mais antiga da Grã-Bretanha, e verá o rei Charles III e membros da família real caminharem atrás do caixão mais uma vez, que é movido do coração do parlamento britânico para Westminster.

Falando em nome de muitas agências e departamentos envolvidos no funeral, o Earl Marshal, o Duque de Norfolk, disse que orquestrar o evento era “ao mesmo tempo humilhante e assustador”.

Rainha Elizabeth II morreu aos 96 anos

A mensagem publicada no Twitter diz que “a Rainha morreu tranquilamente em Balmoral nesta tarde. O Rei e a Rainha Consorte permanecerão em Balmoral nesta noite e retornarão a Londres amanhã”.

A rainha nasceu em 21 de abril de 1926 e tornou-se herdeira aos 10 anos de idade, depois que seu tio Eduardo VIII abdicou do trono, passando a coroa para o irmão, Rei George VI, pai de Elizabeth. Aos 25 anos, com a morte de seu pai, em 6 de fevereiro de 1952, tornou-se regente. Em 2 de junho de 1953, aos 26 anos, foi coroada rainha do Reino Unido.

Casou-se em 1947, com o príncipe grego, o oficial da Marinha Philip Mountbatten, e tiveram quatro filhos: os príncipes Charles, Anne, Andrew e Edward. Charles, o mais velho, nascido em 1948, será coroado como próximo rei britânico.

Foi a rainha que serviu mais tempo como monarca em toda a história do Reino Unido. Segundo informações da família real, ela se envolveu, como patrona real ou presidente, com mais de 600 obras de caridade, associações militares, corporações profissionais e organizações de serviço público.

Além de servir como rainha do Reino Unido, foi chefe de Estado de outras 14 nações independentes: Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Jamaica, Antígua e Barbuda, Bahamas, Belize, Granada, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, São Vicente e Granadinas, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia e Tuvalu.

Em seu reinado, trabalhou com 15 primeiros-ministros, sendo o primeiro deles Winston Churchill e a mais recente Liz Truss, que assumiu o cargo há poucos dias.

*Com informações da CNN, The Royal Family, Portalamazonida, Terra e Agência Brasil.