buscar

Jovens Brasileiros Perdem Interesse em Carros e CNH

Nos últimos anos, uma mudança de paradigma vem ocorrendo entre os jovens brasileiros em relação à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e à propriedade de carros. A crise econômica, os altos custos associados à propriedade de veículos e a popularização de aplicativos de transporte são alguns dos principais motivos dessa transformação.
Publicado em Automóveis dia 8/09/2023 por Alan Corrêa

Nos últimos anos, uma mudança de paradigma vem ocorrendo entre os jovens brasileiros em relação à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e à propriedade de carros. A crise econômica, os altos custos associados à propriedade de veículos e a popularização de aplicativos de transporte são alguns dos principais motivos dessa transformação.

A crise econômica levou muitos jovens a repensar suas prioridades financeiras. Em vez de investir na obtenção da CNH e na manutenção de um veículo, eles optam por direcionar seus recursos para áreas como a educação superior. Além disso, os custos contínuos, como o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), manutenção e seguro, tornam a propriedade de carros menos atraente.

O Brasil está testemunhando uma mudança de paradigma entre os jovens em relação à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e à propriedade de carros. Uma série de fatores, incluindo a crise econômica, os custos associados e a ascensão dos aplicativos de transporte, estão influenciando essa transformação.

O trânsito caótico e os congestionamentos frequentes nas cidades brasileiras também desempenham um papel importante. Muitos jovens veem dirigir nessas condições como estressante e inconveniente. Nesse contexto, a popularização dos aplicativos de transporte, como Uber e similares, oferece uma alternativa mais acessível e conveniente ao transporte pessoal.

Um exemplo desse fenômeno é Aghata Ingridi de Sousa Sampaio, uma universitária de 22 anos que optou por não obter a CNH. Ela prefere utilizar o transporte público ou compartilhar caronas para se deslocar. Aghata enfatiza a falta de qualidade do transporte público, mas ainda o considera mais conveniente do que enfrentar o trânsito de sua cidade.

O declínio na procura pela CNH está impactando diretamente as autoescolas, que estão reduzindo funcionários e frotas de veículos devido à diminuição da demanda. No Distrito Federal, a emissão de CNHs tem diminuído ano após ano, especialmente entre os condutores de 18 a 24 anos.

A tendência de declínio no interesse pela propriedade de carros e o aumento na preferência por compartilhamento de veículos e outras soluções alternativas são observados pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Economia do Ministério da Economia. No entanto, essa mudança ainda não está plenamente refletida nas políticas automotivas atuais.

Em resumo, os jovens brasileiros estão reavaliando a importância de obter a CNH e possuir carros devido a fatores econômicos, custos elevados, estresse no trânsito e a disponibilidade de alternativas de transporte mais acessíveis. Essa mudança de comportamento tem implicações significativas para o setor automotivo e para as políticas de mobilidade, que precisam se adaptar a uma geração em busca de soluções de transporte mais eficientes e econômicas.

*Com informações da Agência Brasil, Carro.Blog.Br, CNN e Câmara.