Jogo do Brasil na Copa: começou o caminho para o hexa com gols de Richarlison

A pergunta que não sai da boca do brasileiro fanático por futebol hoje é: será que esse ano vem o hexa na Copa 2022?

Esportes
Publicado em 24/11/2022 por Alan Corrêa
Jogo do Brasil na Copa: começou o caminho para o hexa com gols de Richarlison

Nesta quinta-feira (24) a Seleção Brasileira marcou 2 a 0 na Sérvia e garantiu a sua primeira bitória no Grupo G, o próximo adversário do time brasileiro é a Suíça, o jogo acontecerá na segunda-feira (28) às 13h (horário de Brasília).

Brasil 2 x 0 Sérvia

  • Data: Quinta-feira, 24 de novembro de 2022.
  • Local: Al Daayen (Catar).
  • Juiz: Alireza Faghani (Irã).
  • Público: 88.103.
  • Brasil: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Lucas Paquetá (Fred) e Neymar (Antony); Richarlison (Gabriel Jesus), Raphinha (Martinelli) e Vinícius Júnior (Rodrygo). Técnico: Tite.
  • Sérvia: Milinkovic; Pavlovic, Milenkovic e Veljkovic; Gudelj (Ilic), Zivkovic (Radonjic), Lukic (Lazovic) e Mladenovic (Vlahovic); Mitrovic (Maksimovic), Tadic e Savic. Técnico: Dragan Stojkovic.
  • Gols: No 2º tempo: Richarlison (17) e Richarlison (29).
  • Próximo jogo: Confira as datas dos jogos do Brasil na Copa.

Richarlison decide e Brasil inicia Copa com vitória sobre a Sérvia

Camisa 9 marcou duas vezes, uma delas um golaço de voleio (André Durão / MoWA Press)
Camisa 9 marcou duas vezes, uma delas um golaço de voleio (André Durão / MoWA Press)

Contando com o faro de gol do atacante Richarlison, o Brasil derrotou a Sérvia por 2 a 0, nesta sexta-feira (24) no Estádio de Lusail, em seu primeiro jogo pelo Grupo G da Copa do Catar. Com este resultado, a seleção brasileira lidera a chave com o mesmo número de pontos da Suíça, que tem um saldo de gols pior.

Diante de 88.103 torcedores (num estádio com capacidade oficial para apenas 80 mil), o Brasil deu um show de futebol. Porém, quando começou a partida ficou nítida a estratégia da Sérvia: fazer marcação alta, pressionando a saída de bola da equipe brasileira. Seria apenas um sufoco inicial, que exige muito fôlego para continuar durante toda a partida. Ainda assim, isso fez com que o jogo ficasse sem espaços, tanto para a criação, quanto para os dribles e houvesse uma multiplicação do número de faltas feitas pelo time europeu.

88.103 torcedores num estádio com capacidade oficial para apenas 80 mil (André Durão / MoWA Press)
88.103 torcedores num estádio com capacidade oficial para apenas 80 mil (André Durão / MoWA Press)

O primeiro melhor momento ocorreu aos 12 minutos, quando Neymar cobrou um escanteio fechado e por pouco não fez um gol olímpico. Porém, o goleiro Milinkovic, de 2,02 metros, deu um soco em direção à linha e fundo. Aos 20 minutos, Casemiro teve liberdade para chutar da intermediária e experimentou novamente o goleiro sérvio, que defendeu em dois tempos.

A torcida estava empolgada com o jogo (André Durão / MoWA Press)
A torcida estava empolgada com o jogo (André Durão / MoWA Press)

Aos 26 minutos, novo lance importante da seleção, quando Vinícius Júnior foi lançado na área e Milinkovic saiu nos pés do atacante brasileiro para abafar a jogada. A essa altura, a Sérvia já estava toda retrancada, com uma linha de cinco e outra de quatro homens diante da área. Aos 31, foi a vez de Neymar cruzar rasteiro e Thiago Silva tentar de carrinho, mas a Sérvia foi salva novamente por seu goleiro.

Doze minutos depois Raphinha recebeu na área e finalizou, mas o chute saiu muito fraco, facilitando a defesa de Milinkovic. As chances, por mais que não fossem tão claras, iam aparecendo. A Sérvia estava pressionada e só ia ao ataque em raríssimas ocasiões. Dessa forma, com Richarlison encaixotado na frente e Raphinha e Vinícius Júnior tendo poucas chances, o Brasil foi para o vestiário com o amargo empate por 0 a 0. Natural para uma seleção que estava desacostumada a enfrentar adversários europeus, times muito altos e que marcam sob pressão o campo todo.

O primeiro tempo foi bastante disputado (André Durão / MoWA Press)
O primeiro tempo foi bastante disputado (André Durão / MoWA Press)

Com um minuto da etapa final, Raphinha roubou a bola no ataque e teve uma chance de ouro, mas chutou em cima de Milinkovic. Um lance que poderia mudar o destino do jogo. Porém, já era visível a nova postura do Brasil, pressionando ainda mais a defesa sérvia e colocando fogo no jogo. Faltava apenas a finalização perfeita. Aos 9 minutos, Vinícius Júnior tocou para Neymar na área, mas o camisa 10 chutou para fora.

Porém, o brasileiro lamentou mesmo o míssil dado por Alex Sandro aos 14 minutos, lance no qual a bola pegou no pé da trave do goleiro sérvio.

Neymar sofreu com dura marcação durante todo o jogo (André Durão / MoWA Press)
Neymar sofreu com dura marcação durante todo o jogo (André Durão / MoWA Press)

Aos 17, enfim, a redenção! Neymar bagunçou a zaga e tocou para Vinícius Júnior, que chutou cruzado para o goleiro espalmar para a frente.

Richarlison foi o destaque do jogo (André Durão / MoWA Press)
Richarlison foi o destaque do jogo (André Durão / MoWA Press)

A estrela de Richarlison começou a brilhar então, quando o atacante do Tottenham (Inglaterra) bateu de primeira para fazer um país inteiro explodir de felicidade: 1 a 0! Aos 21 minutos, Vinícius Júnior teve outra oportunidade clara, mas escorregou sozinho dentro da grande área.

Mas o melhor ainda estava por vir. Aos 29 minutos Vinícius Júnior avançou pela esquerda e cruzou à meia altura. No meio da área Richarlison dominou de direita, levantando a bola, e bateu de voleio, de esquerda, para marcar um golaço. O gol mais bonito da Copa do Catar até aqui. 2 a 0 para o Brasil!

Com o Brasil dois gols à frente, o técnico Tite optou por fechar a defesa da seleção brasileira e fez quatro substituições. Trocou Lucas Paquetá por Fred e Vinícius Júnior por Rodrigo. Minutos depois o treinador substituiu Richarlison por Gabriel Jesus e Neymar por Antony. Aos 42 minutos do segundo tempo, Raphinha cedeu lugar a Gabriel Martinelli. As trocas dividiram opiniões (André Durão / MoWA Press)
Com o Brasil dois gols à frente, o técnico Tite optou por fechar a defesa da seleção brasileira e fez quatro substituições. Trocou Lucas Paquetá por Fred e Vinícius Júnior por Rodrigo. Minutos depois o treinador substituiu Richarlison por Gabriel Jesus e Neymar por Antony. Aos 42 minutos do segundo tempo, Raphinha cedeu lugar a Gabriel Martinelli. As trocas dividiram opiniões (André Durão / MoWA Press)

*Com informações da Agência Brasil e GloboEsporte.

Acompanhar
Notificar:
4 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

[…] vencer a Séria, o Brasil tem um desafio nesta segunda (28) e ainda não sabemos que vai substituir Danilo e Neymar […]

[…] A equipe brasileira vem fazendo bonito, mostrando garra e arrancando o grito da torcida, mesmo sem Neymar. […]

[…] informações do Fusne e Agência […]

[…] O futebolista de 25 anos não era um nome popular para muitos brasileiros, até sua brilhante atuação na Seleção Brasileira. […]

Fusne

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em comprar online. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e tristezas nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...

Vamos Bater um Papo?