buscar

Brasil goleia Guiné por 4 a 1 e manifesta repúdio ao racismo em partida emocionante

Em um jogo emocionante realizado no estádio Cornellà-El Prat, em Barcelona (Espanha), neste sábado (17), a seleção brasileira conquistou uma vitória expressiva sobre a Guiné, com um placar de 4 a 1. Joelinton, Rodrygo, Éder Militão e Vinícius Júnior, o protagonista da partida com a camisa 10, foram os responsáveis pelos gols do escrete canarinho, enquanto Guirassy descontou para a Guiné. O confronto foi marcado por manifestações contra o racismo, em solidariedade a Vinícius Júnior, jogador que tem sido alvo de insultos racistas no Campeonato Espanhol, sendo o último episódio ocorrido em 21 de maio.
Publicado em Esportes dia 17/06/2023 por Alan Corrêa

Em um jogo emocionante realizado no estádio Cornellà-El Prat, em Barcelona (Espanha), neste sábado (17), a seleção brasileira conquistou uma vitória expressiva sobre a Guiné, com um placar de 4 a 1. Joelinton, Rodrygo, Éder Militão e Vinícius Júnior, o protagonista da partida com a camisa 10, foram os responsáveis pelos gols do escrete canarinho, enquanto Guirassy descontou para a Guiné.

O confronto foi marcado por manifestações contra o racismo, em solidariedade a Vinícius Júnior, jogador que tem sido alvo de insultos racistas no Campeonato Espanhol, sendo o último episódio ocorrido em 21 de maio.

No entanto, antes mesmo do início da partida em Barcelona, um caso de racismo foi registrado no estádio. Felipe Silveira, assessor pessoal e amigo de Vinícius Júnior, afirmou ter sido abordado por um segurança que teria feito gestos com uma banana e proferido ameaças. A polícia foi chamada e a situação foi registrada em vídeo pelo repórter Eric Faria, da TV Globo, sendo divulgada pela emissora antes do jogo.

Estreante na seleção brasileira, volante Joelinton abriu a goleada de 4 a 1 sobre a Guiné, no estádio Cornellà-El Prat, em Barcelona (Joilson Marconne/CBF)

O Brasil entrou em campo com uma iniciativa inédita em seus 109 anos de história: jogar todo o primeiro tempo com uniforme preto. Além disso, faixas com a mensagem “Com racismo não tem jogo” foram estendidas nas arquibancadas e mensagens antirracistas foram exibidas nos telões do estádio. Antes do apito inicial, todos os jogadores permaneceram ajoelhados por um minuto em protesto contra o racismo.

A seleção brasileira dominou a partida no primeiro tempo, e Joelinton, em sua estreia pela seleção, abriu o placar aos 26 minutos, aproveitando um rebote do goleiro após uma tentativa de cabeceio de Richarlison. Quatro minutos depois, Rodrygo ampliou o placar com um chute certeiro, mostrando por que é chamado de “Rayo” no Real Madrid. Aos 33 minutos, Vinícius Júnior quase marcou ao receber a bola dentro da área, mas seu chute colocado passou rente ao travessão. Nos minutos finais da primeira etapa, a Guiné pressionou e diminuiu o placar em uma jogada de bola parada, com Guirassy subindo mais alto que Marquinhos e marcando o gol de honra para a equipe africana.

Logo no início do segundo tempo, com apenas um minuto de jogo, Éder Militão aproveitou um cruzamento de Lucas Paquetá e marcou de cabeça, ampliando o placar para 3 a 1. A Guiné teve uma das poucas oportunidades de perigo aos 31 minutos, quando Ederson fez uma grande defesa em um chute de Sylla e, em seguida, defendeu outro chute de Kanté. Aos 42 minutos, Malcom foi derrubado por Sylla dentro da área e um pênalti foi marcado. Casemiro, capitão da seleção, pegou a bola e a entregou para Vinícius Júnior, que cobrou com categoria e fechou o placar em 4 a 1.

A vitória da seleção brasileira foi um importante resultado dentro de campo, mas o jogo também serviu como uma manifestação veemente contra o racismo. A equipe demonstrou união e repúdio às práticas racistas, enfatizando a mensagem de que o racismo não tem lugar no futebol e na sociedade como um todo.

O próximo desafio do Brasil será na próxima terça-feira (20), às 16h (horário de Brasília), em mais um amistoso. A seleção enfrentará o Senegal no Estádio de Alvalade, em Lisboa, Portugal.

*Com informações da Agência Brasil.