Estilo
2 meses atrás

A moda é muito mais que roupas femininas ou masculinas

A moda é muito mais que roupas femininas ou masculinas

Independente de ser moda feminina ou masculina, a forma como um povo usa suas roupas expressa acima de tudo sua identidade como ser humano, pensante que quer mostrar para todos como se sente em relação ao mundo, essa expressão em suas roupas está intimamente ligada com a cultura de cada região e até mesmo com os valores de cada pessoa.

O significado de ser fashion e estar na moda

Segundo a definição, “Fashion significa uma coisa que está na moda”, mas a palavra ou o conceito de fashion vai muito além disso, pois antes de estar na moda em geral, você deve estar dentro do seu gosto, da sua própria moda, da forma que suas preferências exigem, longe do padrão imposto pelo mercado, ser fashion é estar bem consigo e mostrar isso para o mundo com seu modo de vestir e se apresentar para o mundo.

Moda é cultura

Alguns traços regionais são evidentes, tudo de acordo com onde vivemos, moramos e somos criados, isso está muito evidente em nosso sotaque, gastronomia e na forma como nos vestimos, a moda é isso, a expressão cultural expressa em roupas, sapatos e todo o estilo, definindo as preferências e características de cada local.

Posso copiar a moda de outro povo? Claro que pode, desde que isso te faça se sentir bem. Não existe apropriação cultural quando se trata de moda, você pode usar tudo aquilo que te faz bem e até mesmo misturar estilos e cores, tudo vale para ficar da forma como você quer, esqueça as pressões e sinta-se bem com você mesma.

A sua identidade está nas suas roupas

A expressão através da moda nos remete a história desde a antiguidade, quando os povos antigos distinguiam tribos e reis pelas suas vestimentas, hoje em dia somos livres para usarmos aquilo que quisermos em nossos corpos, independente de sermos rainhas ou plebeus.

No Brasil começamos a entender recentemente o significado da moda, apesar de termos uma cultura forte e bem desenvolvida, apenas nos últimos anos a nossa liberdade foi descoberta, onde podemos criar livremente, saindo dos famosos padrões de beleza europeus.

A personalidade de cada indivíduo é presente e sempre marcante, não existe o errado quando se trata de formas de se vestir, o que existem são alguns padrões tidos como modelos que devem ser seguidos caso você queira se enquadrar nas bases estimuladas e até cobradas pela sociedade, mas nada impede que você expresse todo seu estilo e forma em uma vestimenta única e pessoal, só depende de como você quer usar suas roupas.

A moda é sustentável

O Brasil tem uma riqueza cultural incrível em termos de fibras e novos materiais e em nossos laboratórios trabalhamos para testar a aplicabilidade desses recursos. Por ora, estamos pesquisando de que forma a folha da bananeira pode virar um novo tipo de seda”, explica Marco Lobo, Coordenador de Design do SENAI CETIQT. “O Brasil já está sendo apontado como polo de produtos inteligentes, simples e verdes. Esse é o mote para que a indústria veja que o verde vende”, complementa Marco Lobo.

A sustentabilidade está na moda e isso é uma coisa ótima, a preocupação com o meio ambiente e a natureza é muito importante e sempre é válida qualquer movimentação para a preservação de nosso planeta, diversas áreas podem contribuir para essa melhora e o mundo da moda é claramente participativo e muito atuante nessa nova consciência, cada vez mais verde e sustentável.

“A sociedade brasileira em geral vê a necessidade, percebe a questão do verde, do sustentável, mas muitas vezes não quer pagar por essa diferença. A melhor forma de sensibilizar esse consumidor é fazê-lo enxergar de que maneira o consumo inconsciente afeta a sua vida e o seu entorno. É fazê-lo se sentir pertencente ao processo, entendendo que ele vai efetivamente ajudar outras pessoas e ver mudanças ao seu redor. Um exemplo disso é quando uma marca ajuda toda uma comunidade treinando e recrutando moradores para trabalharem na produção de suas peças. Isso é um processo de design sustentável”, explica o coordenador do SENAI CETIQT.
E a Indústria 4.0, que chega ao mercado têxtil nos próximos meses, é o melhor exemplo do futuro sustentável na moda. Considerada a quarta revolução industrial, esse novo olhar para a fabricação de roupas une novas tecnologias com a internet, gerando processos de produção mais eficientes, customizáveis e sustentáveis.

“Em breve um cliente irá chegar em um ponto de venda físico ou online de uma marca, fará a customização do produto conforme o seu gosto pessoal e os dados de seu corpo, bem como da cor e do tipo de estampa, que serão enviados via link para a indústria, que irá confeccionar a roupa e enviá-la para a sua residência ou fazer a entrega em mãos”, explica Marco Lobo, que complementa: “Com um nível de customização avançado, vamos eliminar várias etapas do processo produtivo, inclusive desperdícios, barateando o produto”. Ele dá como exemplo a questão de estoque e logística, pois as marcas não irão mais precisar ter um estoque enorme com todos os modelos, cores e tamanhos.

Deixe seu comentário

Conheça mais o Fusne

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em comprar online. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e tristezas nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe... Leia Mais